• White Facebook Icon
  • White Twitter Icon
  • White Instagram Icon

Siga a gente:

Lucre ‘ouvindo’ sua intuição

7 Dec 2016

 

Meu segundo emprego foi gerenciar uma pequena gráfica no bairro do Brás, em São Paulo. Ali confirmei minha vocação tanto para artes gráficas como para o jornalismo. Meu aprendizado pelo caminho editorial foi árduo, pois meu “professor”, Hélio Mitt, era um descendente de alemão muito exigente.

Os maquinários e o estoque de papel ficavam no térreo de um sobrado. Em cima, instalavam-se o escritório, a composição, o pastup e o fotolito. Ou seja, a produção se iniciava comigo, na parte de cima. Assim, tinha claramente a ideia do que devia ser produzido: papel, cores, formato etc.

Volta e meia, descia até o “chão de fábrica” para dar uma olhada no andamento da produção. Quando passava pela impressora, percebia, de longe, que algo estava errado. “Parece que esse trabalho não é dessa cor...”, pensava. E, imediatamente, ao conferir a ordem de serviço, confirmava: a cor estava errada.

Como a impressora era simples, pequena e monocolor, não era muito difícil lavá-la e recomeçar. Porém, isso tomava tempo, o material errado ia para o lixo e tudo tinha de começar de novo, além do estresse de saber que o “alemão” não encararia aquilo como um simples acidente de percurso, mas como desatenção, irresponsabilidade e falta de supervisão.

Há um ditado que diz que “o boi engorda sob os olhos do dono”. Mas, como nem sempre o dono pode ir até o pasto, o melhor que ele pode fazer é treinar alguém para ser os seus olhos.

Na prática, o dono ou esse seu representante precisam cultivar essas características:

  1. ‘Ouvir’ sua intuição — Se em determinado momento, algo dentro de você lhe disser para dar uma volta pelo chão de fábrica, vá.

  2. Atender a luz amarela — Se passar por determinada seção e a luz amarela dentro de você acender, pare e verifique de perto. Talvez ainda dê tempo de salvar seu pedido.

  3. Treinar o olhar — Olhe para seu funcionário como um todo e não apenas em parte. Se perceber que não está usando equipamentos de proteção individual (EPIs), chame a atenção dele e obrigue-o a se paramentar adequadamente. Isso pode salvar a vida dele.

  4. Entender a logística — O olhar gerencial deve ir longe e abranger num só instante todo o chão de fábrica e a linha de produção.

Ficamos com essas quatro sugestões, mas, com certeza, há muito mais a ser feito. Então, de acordo com suas experiências, faça sua própria lista e leve-a a sério. Além de diminuir seu índice de resserviço, seu lucro pode aumentar.

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload